Barba-Blog.-1080x675

A barba é um símbolo de masculinidade e vem ganhando cada vez mais espaço, passando de moda para tendência.

Mas nem todos os homens possuem pelos o suficiente no rosto para formar uma barba cheia, às vezes existem limitações, como falhas e pouca quantidade de pelo.

Para muitos, essa falta de pelo, além de prejudicar o visual, também afeta diretamente a autoestima, o que por sua vez motiva os homens a buscar várias soluções para crescimento dos folículos pilosos faciais. A barba falhada pode ocorrer por diversos fatores, a começar pela herança genética. Os pelos do corpo e suas principais características, como a cor e a espessura, são determinados por nossos genes. O formato do rosto, o modo de aparar, a higiene local, o estresse e a alimentação, também são fatores que contribuem. Ainda é possível ter alguma deficiência no organismo que inibe o crescimento dos fios ou façam com que eles caiam.

Porém há tratamentos específicos para corrigir essa falha, o microagulhamento é uma das alternativas a serem usadas.  Essa técnica realiza micro perfurações na pele, assim os ativos utilizados durante o procedimento e fatores de crescimento liberados pelo ato mecânico da perfuração, estimulam as células responsáveis pelo crescimento dos folículos.

Outra combinação que pode ser realizada é a técnica feita com MMP (microinfusão de medicamentos na pele), uma técnica realizada apenas por medico dermatologistas treinados, em que medicações específicas para cada caso são injetadas em regiões mais profundas da pele. A superficialidade de penetração das agulhas permite que os componentes da fórmula sejam liberados lentamente, a técnica ajuda a engrossar os fios e aumentar o volume.

Os cuidados específicos com a pele do rosto podem prevenir o agravamento do quadro da perda de pelos. Em casos mais avançados, há possibilidade de implantar alguns fios retirados de outras regiões da barba com mais densidade de pelos.

São muitos os motivos para uma barba ter falhas ou menos pelos e para cada um pode existir um tratamento diferente, mais seguro e eficaz. Por isso, é importante que o médico seja consultado, antes de tudo: dermatologista é o mais preparado para isso.