Imagem-Melasma-Blog-1080x675

O Melasma é uma condição caracterizada pelo surgimento de manchas escuras na pele, mais comum na face, pescoço e colo. As manchas tendem a ter coloração castanho-escuras ou marrom-acinzentadas, com limites bem delineados.

As causas do surgimento do melasma não são definidas, mas podem ser relacionadas com fatores externos como exposição aos raios solares, exposição à luz ultravioleta e a fatores internos como os hormonais e predisposições genéticas. Podemos relacionar algumas das possibilidades de maior incidência em mulheres, por fazerem uso de anticoncepcional e passarem por períodos de mudanças hormonais mais bruscas, como a gravidez.

Os sintomas são manchas de tonalidades diferentes da pele, principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz, lábio superior, com formatos irregulares, mas simétricos (igual dos dois lados) e por ser uma condição crônica em que não há cura, a que se fazer o controle com certos tratamentos que tem início em consultório, mas deve ser dado continuidade no dia a dia.

No consultório podemos escolher tratamentos a base de peeling com combinações de ácidos. Uso de luz intensa e luz pulsada requer bastante cuidado, pois a aplicação de forma inadequada pode piorar as manchas. Microagulhamento, que é feito com microagulhas finíssimas que estimulam o colágeno, diminuem as manchas.

As opções de tratamento em casa, incluem cremes à base de hidroquinona e ácidos como o glicólico, retinóico, azeláico, kójico, fítico, glicólico, e o ácido tranexâmico que é uma opção a ser considerada, porém com contraindicações como, por exemplo, para portadores de hemofilia ou com problemas de coagulação intravascular.

O diagnóstico e tratamento, devem ser feitos por dermatologista, pois é o profissional capacitado para diagnosticar e tratar o melasma, pois um procedimento ou tratamento inadequado por um profissional inexperiente, pode agravar o quadro das manchas.

Juntamente as prescrições são imprescindíveis o uso de proteção solar e eu indico a reaplicação a cada 2 horas. Os filtros solares comuns não protegem a pele totalmente das pessoas que tem melasma, sendo necessário uso de protetores físicos como bonés, chapéus, que devem conter proteção contra raios ultravioleta A(UVA) e ultravioleta B(UVB).

Os resultados podem ser notados a partir do terceiro mês de tratamento e vai depender da resposta de cada indivíduo, sendo que, às vezes se faz necessário ajustes no tratamento e até mesmo mudança de estratégias.

Agende sua consulta, assim podemos identificar a opção de tratamento mais adequada para você.