Blog.-1080x675 (2)

Quando a quantidade de cabelo perdida diariamente ultrapassa os 150 fios, é hora de se preocupar! Garantir que o cabelo receba o cuidado adequado é essencial para que o problema seja controlado com eficácia.

Para isso, devem ser feitos uma boa anamnese que avaliem como a queda começou, fatores genéticos e outros aspectos como estresse, perda de peso, cirurgias recentes e mudança de medicações.

As causas podem ser desde a diminuição fisiológica do volume dos cabelos, uso de produtos químicos, até uma forte predisposição genética, sendo comum a associação de vários fatores.

Hoje vou dar ênfase ao eflúvio telógeno, um dos tipos de alopecias não cicatriciais e também uma das causas intensas de queda de cabelo, perdas de até 30% do volume capilar podem ocorrer em pouco espaço de tempo, mas o eflúvio telógeno é reversível na maioria das situações. Nesses casos, o estresse, pós-parto, cirurgia bariátrica, dietas muito restritivas e deficiências de vitaminas e minerais podem ser a causa.

Em virtude do conhecimento do folículo, da genética e da fisiologia, podemos agir de forma mais abrangente, por meios de exames que avaliem funções da tireoide e pesquisem anemia, fatores inflamatórios e distúrbios hormonais. Também é importante checar o nível de vitaminas de ferritina, vitamina D, vitamina B e zinco, selênio e vitamina C.

Há vários tratamentos para a queda de cabelos, mas sempre importante saber a causa, o uso de vitaminas, fitoterápicos e aminoácidos são interessantes como alternativas para alguns casos, mas quadros como as alopecias androgênicas ou cicatriciais, as vitaminas não tratam a principal causa do problema.

Muitos pacientes chegam até a consulta já em uso de polivitamínicos que viram na internet, na TV ou por indicação de alguém, mas apresentam uma alimentação com valor nutritivo baixo e pouco diversificada. A falta de algumas vitaminas e proteínas no organismo podem ser o motivo para seus cabelos estarem fracos.

Se essa for uma das causas, é importante investir em uma dieta nutritiva e balanceada rica em alimentos que contém ferro. Além disso, nutrientes como zinco, o selênio e as vitaminas do complexo B são substâncias que ajudam a manter o cabelo forte, assim procure se alimentar sempre de forma correta antes de automedicar-se, pois o excesso de algumas vitaminas específicas pode piorar a queda!

Uma dica interessante é substituir açúcar, gorduras hidrogenadas e industrializados por alimentação contendo amêndoas, castanhas, alimentos verde escuros e proteínas. O ovo é uma fonte proteica muito interessante, pois apresenta a vitamina H, também chamada de biotina, excelente quando utilizada de forma adequada, após o diagnóstico de eflúvio telógeno.

Cuide da saúde dos seus fios! Descubra quais as causas da perda de cabelos e quais são os tratamentos adequados: agende sua consulta e avaliação com tricoscopia médica (análise dos fios).