WhatsApp-Image-2020-02-11-at-12.22.06-1080x675

Quem tem rosácea sabe o que é sentir na pele grandes incômodos da doença, desde vermelhidão repentina à sensibilidade cutânea.  Pode vir acompanhada de outros sintomas, como pústulas inflamadas e vasos evidentes na pele. Geralmente, aparece em pessoas de pele clara, mas pode desenvolver em qualquer tipo de pele. A doença é mais comum em mulheres na fase adulta, porém pode se desenvolver em homens de pele clara devido à exposição solar ao longo de anos.

Ainda não se sabe o que causa a rosácea, que se apresenta como eritemas (vermelhidão) que vai e volta, pequenos vasinhos no rosto e sensibilidade a cosméticos. O eritema, piora progressivamente com a evolução do quadro. Alguns fatores podem influenciar na causa da doença, um deles é a genética e vasos sanguíneos frágeis.

Ainda, não existe uma cura definitiva, mas os tratamentos geralmente se tornam eficazes, controlam o problema e as crises, o que irá depender do estágio da doença.  Além de evitar os gatilhos, também é preciso evitar produtos irritantes. Os cosméticos permitidos são linhas específicas para peles sensíveis.

Mesmo sendo crônica, a rosácea pode ser prevenida para evitar a piora da doença. Basta seguir alguns cuidados como moderar na alimentação, evitar alimentos picantes e muito quentes, e hábitos como o consumo de álcool em excesso, altas temperaturas, exposição solar intensa e estresse.

No verão, quem tem rosácea sabe muito bem que não pode ficar em ambientes muito quentes e alta exposição solar. Tais situações deixam a pele ainda mais sensível, vermelha e ardente devido ao aumento da temperatura corporal. Processo que ocorre a vasodilatação como tentativa de autodefesa para amenizar o calor nessa região.

Cuide e proteja a sua pele! Consulte o dermatologista.